POESIAS 9º PENA DE OURO

Aqui você mergulha nas 18 obras de arte escritas a mão com o coração na ponta dos dedos pelos nossos escrevinhadores de palavras na Nona Edição do Pena de Ouro, mais um evento da Ilha da Lindalva no seu Ostra da Poesia - se deliciem!!! Mas antes sintam este texto que pincei da net, desconheço a autoria, mas...
"Para gerar outra vida, a concha recebe a areia, que incomoda, e fere, e magoa, mas que, por defesa e ânsia de criação, a ostra envolve com camadas e camadas de Nácar puro... (Como proteção, envolve o mínimo grão com sua melhor produção...) E este, ínfimo grão mutante, de mais um entre milhares torna-se único. Aquele que, burilado pelo tempo e pelo esforço, pelo contínuo trabalho, pelo doar-se constante de sua agora origem, torna-se pérola... Que se mostra, e vive, e brilha, apenas e tão somente quando a concha se abre... Ouse, nesta vida, ser concha! Permita-se, nesta vida, ser pérola! Quando alguém te magoar ou te ferir, revista-se da mais preciosa jóia de Deus: cubra-se de amor e ternura. Se seguirmos o exemplo da concha, o ódio não terá como se desenvolver, mais o amor se estenderá e será o revestimento mais belo e precioso que será dado em troca de toda areia da vida que venha nos ferir"
CLIQUE NOS PAPIROS PARA LÊ-LOS EM TAMANHO REAL
  • Clique AQUI e volte ao Salão Pérolas do Ostra da Poesia